Amazonas brasil
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas
Manaus-Amazonas

Manaus-Amazonas

Manaus  recebe grandes quantidades de navios de cruzeiro, pois há acesso para transatlânticos através do rio Amazonas. As visitas dos cruzeiros à cidade ocorrem por temporadas, em geral, entre os meses de outubro e abril de cada ano. Em média, Manaus recebe 23 navios por temporada. Os europeus são os que mais visitam a cidade pelos navios de cruzeiro, com destaque aos alemães. Os norte-americanos também respondem por uma parcela significativa dos turistas de navios de cruzeiro.

Manaus é servida pelo Aeroporto Internacional de Manaus, o mais movimentado aeroporto do Norte do país e o quinto mais movimentado do Brasil, recebendo anualmente 4,6 milhões de passageiros, além de ser o terceiro do Brasil em movimentação de cargas, números alcançados devido à criação da Zona Franca de Manaus, que continua a impulsionar a economia da cidade e de todo o estado.

Fundada em 1669 a partir do forte de São José da Barra do Rio Negro,a sede da Capitania e a sede da Província foi estabelecida na margem esquerda do rio Negro.

A origem do nome da cidade provém da tribo dos Manaós,habitante da região dos rios Negro e Solimões. A grafia antiga da cidade preservava o "O" e acentuava a vogal precedente: "Manáos". Na língua indígena, Manaus significa Mãe dos Deuses. No Século XIX a cidade chamava-se Barra do Rio Negro.

Ainda no passado, a palavra Manau era atribuída a uma das muitas tribos que habitaram o rio Negro.Os etnólogos afirmam que os índios Manau são de origem aruaque. Outras formas de se escrever o nome da cidade também foram utilizadas. Em 1862, na edição da tipografia escrita por Francisco José da Silva Ramos, o nome da cidade aparece com a grafia Manáus (acentuando a letra A e substituindo a letra O por U). Porém, na última página da tipografia, está grafado Manaos, nome comumente usado pelos habitantes da cidade e historiadores.

 

Saiba Mais